N.E.P INFORMA: Tudo o que você precisa saber sobre doenças transmitidas pelo sexo

imagesAs Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) são muito freqüentes em nosso meio, bastando dizer que, de cada dez consultas realizadas no Brasil, duas são relacionadas a esses tipos de infecções. São doenças que passam de uma pessoa para outra através da relação sexual sem preservativo, seja de homem com mulher, homem com homem ou mulher com mulher. Qualquer pessoa pode contrair essas doenças. Portanto, fique atento.Algumas DSTs, como a sífilis, a hepatite B e a Aids, podem ser transmitidas também através do sangue contaminado e durante a gravidez para o bebê, se a mãe estiver contaminada.

Ao contrário do que muitos pensam, as DSTs podem causar doenças graves, podendo causar problemas sexuais, esterilidade, aborto, nascimento de bebês prematuros, deficiência física ou mental nos bebês de grávidas contaminadas e alguns tipos de câncer. Além disso, quando uma pessoa apresenta uma DST tem uma chance maior de pegar outra DST, inclusive a Aids.

A maioria das doenças sexualmente transmissíveis tem cura, mas devem ser corretamente diagnosticadas e tratadas por profissionais de saúde. Nunca siga conselhos de vizinhos, colegas, parentes, balconistas de farmácia ou qualquer outra pessoa. Siga o tratamento até o final e informe os seus parceiros que está com uma DST, evitando que o problema continue.

O ser humano está sempre em busca do prazer. Podemos percebê-lo através de todos os nossos sentidos e em diversas situações, como, por exemplo, saboreando uma comida gostosa, vendo uma bela paisagem, sentindo o cheiro de terra molhada pela chuva, ouvindo uma música, dançando; enfim, prazer é tudo aquilo que dá prazer ao nosso corpo, é bem-estar, é se sentir feliz naquele momento. Todo nosso corpo é uma grande fonte de prazer.

Todos nós gostamos da sensação de um abraço, de um carinho. Esse prazer tende a aumentar à medida que conhecemos melhor nosso corpo e o de nossos parceiros. No entanto, muitos passam a vida inteira convivendo com este corpo sem percebê-lo integralmente, sem tocá-lo.

Aqui nós vamos falar das principais doenças que podem ser transmitidas através do relacionamento com parceiros infectados. Para evitar estas doenças e mesmo para enfrentá-las, cada um precisa conhecer o seu próprio corpo e ter muita garra para viver com saúde!

* CORRIMENTO URETRAL

 – Uretrite gonocócica – gonorreia

1317

 

Esta é uma das mais comuns entre as doenças transmitidas sexualmente. De seis a oito dias após a transa, a pessoa começa a sentir ardência e dificuldade ao urinar e apresentar corrimento amarelo ou esverdeado ou até mesmo com um pouco de sangue, que sai do pênis,  vagina ou  ânus. Se esta doença não for tratada, tanto no homem como na mulher, pode haver sérias conseqüências: pode causar esterilidade, que é a incapacidade de ter filhos; pode atacar o sistema nervoso, causando meningite; pode afetar os ossos e até o coração. Na mulher é mais difícil identificar os sintomas, por isso ela deve sempre procurar o Serviço de Saúde quando sentir alguma coisa diferente no seu corpo.

* CORRIMENTO VAGINAL– Nas mulheres, freqüentemente a infecção passa despercebida no início, mas muitas vezes há invasão uterina no primeiro ou segundo período menstrual, podendo causar também infecção das trompas e até de todo o abdome. O corrimento é amarelado ou esverdeado ou com um pouco de sangue. O período de incubação é de 2 a 7 dias, às vezes mais longo.

– Uretrite não gonocócica

 images (1)Nos homens aparece corrimento de oito a dez dias após a contaminação. Este corrimento é discreto (em pequena quantidade), parecido com água e há vontade freqüente e ardência ao urinar.

Já a mulher muitas vezes não sente nada, porém ela é portadora e transmissora da doença.

 

 

 – Tricomoníase

 

download (1)É uma doença comum nas mulheres. O corrimento é abundante, amarelado, aquoso e com mau cheiro. Pode provocar coceira e irritação da vulva, bem como dor durante a relação sexual. O período de incubação é, em média, de 7 dias após a transa com pessoa infectada.

DST QUE CAUSAM ÚLCERAS (FERIDAS) GENITAIS

 * Sífilis

sifilis_20309_lÉ uma doença transmissível amplamente disseminada, envolvendo principalmente pessoas jovens entre 15 e 30 anos. Pode ser aguda (repentina) ou podem durar anos, se não for tratada, ficando cada vez mais grave. Primeiro aparece uma feridinha no pênis ou na vulva. A ferida não dói e, mesmo sem tratamento, ela desaparece. Por isso, é uma doença perigosa, pois a pessoa pensa que está curada, mas a doença continua no sangue. Alguns meses depois, irão aparecer manchas pelo corpo, até mesmo na sola do pé e na palma da mão. Essas manchas também somem sozinhas, mas a pessoa continua doente. Com o tempo, a sífilis pode causar cegueira, paralisia, problemas do coração e até a morte. O período de incubação é em torno de 3 semanas

* Cancro mole

 cancro-em-boca

Nesta DST, primeiro surgem nos genitais uma ou mais feridas dolorosas, com pus e mau cheiro. As feridas não desaparecem sem tratamento; pelo contrário, aparecem outras feridas em volta da primeira. O próprio doente, sem querer, provoca o aparecimento de novas feridas, ao se coçar. Muitas vezes, após algumas semanas, aparecem ínguas dolorosas na virilha. O período de incubação é de 3 a 5 dias e se transmite enquanto não for tratado.

 

* Herpes genital

download (2)Manifesta-se, de início, por pequenas bolhas do tamanho da cabeça de um alfinete (parecendo gotas de orvalho), agrupadas, que se localizam principalmente na vulva, no pênis ou perto do ânus. Ao se coçar, o próprio doente pode romper as bolhas, causando feridinhas. Homens e mulheres podem apresentar corrimento e dificuldade para urinar.

Após algum tempo, geralmente o herpes recomeça havendo coceira e ardência local. Surgem novas bolhas e voltam a desaparecer de 3 a 15 dias depois, ou seja, o herpes é cíclico, isto é, costuma voltar depois de algum tempo. Isto se repete quase sempre nos mesmos locais. O tratamento faz desaparecer os sintomas e cicatrizar as feridas, mas o vírus do herpes fica sempre no seu corpo, mas a transmissão ocorre somente quando a pessoa estiver apresentando os sintomas.

 

* Condiloma acuminado

download (3)Também conhecido como Crista de Galo, Figueira ou Cavalo de Crista, esta doença causa o aparecimento de verrugas na região genital e/ou anal. É provocada pelo HPV (Papiloma vírus humano). Bem no início da doença, pode haver apenas uma ou duas verrugas pequenas. Nessa época, a doença não faz grandes estragos, porque o tratamento é muito fácil e a cura se dá em poucos dias. Mas se a pessoa não procurar logo o médico, as verrugas crescem e se espalham, ficando uma bem juntinha da outra, parecendo uma couve-flor. Aí, dependendo do tempo e do tamanho das verrugas, pode ser necessário fazer uma cirurgia para a pessoa ficar curada.

O período de transmissão é enquanto houver verruga ou enquanto estiver cicatrizando. Nas grávidas, é muito importante fazer logo o tratamento, pois a doença se agrava mais rapidamente, podendo prejudicar o parto e o bebê, ou até formando tumores.

Principais erros no uso da camisinha

  • Usar só na hora da penetração
  • Só tirar depois que o pênis amolecer dentro da vagina
  • Colocar do avesso
  • Não tirar o ar do reservatório ao colocar a camisinha
  • Só colocar na hora da ejaculação
  • Passar lubrificante que não seja à base de água
  • Transar 2 vezes com a mesma camisinha
  • Guardar em lugar incorreto (carteira, porta-luva ou qualquer lugar aquecido)
  • Abrir com os dentes ou outros objetos cortantes.

ATENÇÃO!

  • Nos postos de saúde são distribuídas camisinhas masculinas gratuitamente.
  • Use uma camisinha (masculina ou feminina) a cada nova relação sexual.
  • Confira a data de validade e os cuidados de conservação da camisinha.
  • Caso a camisinha rompa durante a relação sexual, troque-a imediatamente.
  • Nunca use a camisinha masculina e a feminina ao mesmo tempo.
  • No sexo oral também é necessário o uso de camisinha. Existem no mercado camisinhas aromatizadas e com sabores artificiais, que evitam o desconforto do gosto e cheiro de borracha e lubrificante.
  • Se engravidar, você deve cuidar da sua gestação desde o início. Todas as gestantes devem fazer o teste do HIV e da sífilis. Caso apresentar contágio pelo HIV ou sífilis durante a gravidez, procure atendimento médico para iniciar o tratamento indicado, prevenindo assim a transmissão para o bebê.

camisinha-mobbem-banners610x283-1

IMG_9649

Texto compilado pelo coordenador do

Núcleo de Educação Permanente (NEP),

Peterson Gomes Faria.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *