Profissionais e pacientes do CAPS visitam o HC

CAPS (12)A provedoria recebeu, na manhã de 30 de maio, a emocionante visita da equipe multidisciplinar do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS, acompanhados de dois usuários daquele atendimento público, para agradecer o atendimento eficaz e humanizado dispensado na Unidade de Atendimento em Saúde Mental no Hospital de Cataguases (UASM) e em retribuição ofertar obras de arte confeccionadas nas oficinas de recreação do Centro.

A integração entre as duas unidades de saúde e a forma humanizada na condução do tratamento garante maior resolução no tratamento em momentos de crise, e acompanhamento para alcançar o retorno do paciente ao convívio social. “É importante entender que a crise é apenas um momento de sofrimento na vida do paciente, e que ela passa. Apesar da sociedade ainda relutar em entender que estamos falando de cidadãos com problemas, e que, em determinado momento este sofrimento grita”, falou a psicóloga do CAPS, Sandra Maciel de Carvalho.

A equipe de enfermagem do HC presente na reunião não conteve a emoção ao ouvir o agradecimento de Patrícia Roberta da Silva, usuária do CAPS que recentemente esteve internada na UASM. “Quero agradecer porque aqui fui muito bem atendida pelos enfermeiros que em todos os momentos conversavam comigo. Tudo isso foi muito importante para minha recuperação”.

José Carlos Simplício Santiago, também usuário do CAPS, afirma ter sido “maravilhosamente acolhido pelos enfermeiros e médicos do UASM. “Estou feliz, estou vivendo uma vida muito legal, por isso agradeço à equipe do Hospital”, falou emocionado lembrando das suas internações.

Após o encontro, os visitantes foram até a UASM decorar as paredes da unidade com quadros e gravuras, confeccionadas nas oficinas artísticas do CAPS. A terapeuta ocupacional Ana Paula Carneiro e a psicopedagoga Regina Lacerda convidaram os pacientes internados a também participar do memento de decoração e descontração.

O Hospital mantém, desde dezembro de 2014, seis leitos na Unidade de Atendimento em Saúde Mental, sendo que destes, quatro são voltados ao atendimento do Sistema Único de Saúde – SUS. “Quando aceitamos essa missão, sabíamos de toda dificuldade que cerca o tratamento mental, principalmente em relação aos repasses públicos para o custeio do serviço, mas entendemos também que é a missão maior do Hospital é oferecer atendimento humanizado seja a qualquer enfermo. Por isso desempenhamos este trabalho com tamanho amor, e o retorno de pacientes aqui hoje nos traz a certeza de que estamos no caminho certo”, afirmou o provedor do Hospital, Wilson Crepaldi Júnior – Bill.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *