18 de Outubro – Dia do Médico

Foto: Claudio Furlan/EFE

Cuidar da saúde, do corpo e da mente, faz do profissional da medicina uma pessoa imprescindível nas nossas vidas.
Tanto nas ações preventivas, quanto no tratamento das enfermidades, das mais variadas que nos acometem, podemos e devemos contar com o profissional médico para buscar nossa recuperação.
E nesse dia 18 de outubro – Dia do Médico – o Hospital de Cataguases faz a sua homenagem a estes profissionais, que nos últimos meses têm sido ainda mais exigidos devido a essa pandemia que afeta toda a humanidade.
Continuamos num período de sobrecarga extenuante, física e psicológica, onde ainda é extremamente importante nos mantermos vigilantes e atentos, cumprindo as medidas preventivas de higienização das mãos, uso de proteção facial e manutenção do distanciamento social.
Mas a situação seria muito mais difícil se não tivéssemos os profissionais médicos, de todas as especialidades, trabalhando diuturnamente no atendimento às vítimas dessa pandemia e de tantas outras enfermidades que se mostram presentes no nosso cotidiano.
O Hospital de Cataguases, neste Dia do Médico, vem manifestar o seu apreço, respeito e agradecimento aos profissionais da medicina que integram nossa equipe de colaboradores/as, bem como aos médicos e médicas de todas as partes do mundo.

Ass. Relações Públicas do Hospital de Cataguases

13 de outubro — Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional


A instituição do Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional tem por finalidade homenagear esses importantes profissionais da saúde.

O Hospital de Cataguases soma-se a todas as instituições de saúde do país para prestarmos nossa homenagem neste dia 13 de outubro, quando é comemorado o Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional. Essa data já era comemorada anualmente pela categoria, sendo oficializada pela Lei nº 13.084, de janeiro de 2015 passando a vigorar em todo território nacional.
De acordo com o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), as diferentes áreas desse campo de atuação são fisioterapia clínica, saúde coletiva, educação e outras. Na fisioterapia clínica, o profissional está habilitado a atuar em hospitais, clínicas, centros de reabilitações, entre outras unidades de saúde. Na saúde coletiva, o fisioterapeuta é responsável por promover ações que garantam a saúde de grupos de pessoas, podendo participar, por exemplo, de programas de fisioterapia do trabalho e de ações básicas de saúde. Na área da educação, o profissional pode atuar em cursos de graduação e pós-graduação, além de realizar pesquisas no campo. Por fim, a área classificada como “outras” engloba o desenvolvimento de equipamentos e produtos para fisioterapia e a atuação na área esportiva.
A fisioterapia é uma área da saúde envolvida com o estudo, prevenção e tratamento de lesões no corpo humano decorrentes de traumas e doenças adquiridas ou genéticas. O profissional dessa área é denominado de fisioterapeuta e deve ter formação acadêmica superior nessa área.
O fisioterapeuta, portanto, possui uma atuação que vai além da reabilitação após acidentes e traumas, sendo essencial na prevenção de lesões graves e na promoção da saúde. Entre os importantes papeis desempenhados por esse profissional, podemos citar a terapia realizada com pacientes com problemas respiratórios e pessoas que passam grandes períodos internadas em hospitais, como em UTIs, bem como a melhoria da qualidade de vida de idosos, com ações que melhorem problemas musculares e de coluna.
terapia ocupacional, por sua vez, é uma área relacionada com o estudo, prevenção e tratamento de problemas físicos, mentais, emocionais e sociais que dificultam a realização das atividades diárias de um paciente. Durante o tratamento, o profissional deve buscar meios para que a pessoa, aos poucos, consiga realizar essas tarefas, garantindo assim seu bem-estar e independência.
Para exercer a profissão, faz-se necessária a realização de um curso superior em terapia ocupacional. Após adquirir a formação adequada, esse profissional pode atuar em empresas, ambulatórios, clínicas, creches, escolas e sistemas prisionais, além de poder realizar projetos sociais. Vale destacar que o terapeuta ocupacional tem que lidar com pessoas com dificuldades no desempenho de tarefas simples, sendo fundamentais paciência e amor pela área escolhida.
Tanto a Fisioterapia quanto a Terapia Ocupacional são fundamentais para a promoção da saúde e bem-estar da população em geral. Sendo assim, nada mais justo que homenagear esses importantes profissionais todos os anos.

No Hospital de Cataguases o atendimento de fisioterapia é realizado por meio de uma parceria entre a instituição e a Unimed-Cataguases. Uma equipe integrada por 13 profissionais, incluindo a coordenadora Ana Carolina, é responsável pela realização do serviço aos pacientes atendidos no Hospital, tanto no ambulatório, na Enfermaria e UTI Geral, quanto na Enfermaria e UTI Covid, seja pelo SUS ou por convênios diversos. O trabalho é realizado todos os dias da semana, 18 horas por dia, conforme determinam as normas da categoria.

Ass. Relações Púbicas do Hospital de Cataguases com: SANTOS, Vanessa Sardinha dos. “13 de outubro — Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional”; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-fisioterapeuta.htm. Acesso em 13 de outubro de 2020.

 

10 de outubro – Dia Mundial da Saúde Mental


O primeiro passo é vencer o preconceito e pedir ajuda.
Transtornos mentais são doenças e, como tal, podem ser tratados.

O Hospital de Cataguases junta-se a todas as instituições atuantes na prestação de serviços de saúde, para ressaltar a importância deste dia 10 de outubro, Dia Mundial da Saúde Mental.
A data foi instituída em 1992, pela Federação Mundial de Saúde Mental, como forma de dar maior visibilidade e enfatizar que os problemas relacionados a saúde mental são considerados como prioritários pela OMS (Organização Mundial de Saúde), devido ao grande número de dias de incapacidade que o transtorno mental pode causar.
Desde sua fundação, em 2015, o Serviço de Psiquiatria do Hospital de Cataguases funciona diariamente, realizando atendimentos ambulatoriais e no Pronto-Socorro.
Enfrentando a mesma realidade das demais instituições que prestam esse tipo de serviço, o Setor de Atendimento à Saúde Mental do Hospital de Cataguases conseguiu disponibilizar 6 leitos para atendimento à esses pacientes específicos, sendo 4 leitos direcionados ao SUS e 2 para convênios. Para este atendimento o Hospital conta, havendo necessidade, com médico plantonista no Pronto Socorro, além de equipe multidisciplinar integrada por psicólogo, psiquiatra, clínico geral, assistente social, nutricionista e equipe de enfermagem.
Precisamos lembrar que o Dia Mundial da Saúde Mental, deste ano, é celebrado em um momento em que nossas atividades diárias foram significativamente alteradas como consequência da pandemia de COVID-19. Os últimos meses trouxeram muitos desafios: para os profissionais de saúde, que prestam seus serviços em circunstâncias difíceis e vão trabalhar com medo de levar a COVID-19 para casa; aos alunos, que tiveram que se adaptar às aulas à distância, com pouco contato com professores e colegas e preocupados com o futuro; aos pais, que tiveram que se desdobrar para cumprir as tarefas domésticas, profissionais e ainda auxiliar as crianças, adolescentes e jovens na tentativa de cumprir as atividades escolares; aos trabalhadores, cujas atividades formais ou informais, realizadas como meios de subsistência, foram e ainda estão ameaçadas; aos idosos, que precisaram se abster do contato diário com filhos, netos e outros familiares e amigos; ao grande número de pessoas presas na pobreza ou em ambientes humanitários frágeis, com pouca proteção contra a COVID-19; e para pessoas com condições insatisfatórias de saúde mental, muitas das quais estão ainda mais isoladas socialmente do que antes. Sem falar em como lidar com a dor de perder um ente querido, às vezes, sem poder se despedir.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que as consequências econômicas da pandemia já estão sendo sentidas em todos os lugares, à medida que as empresas demitem funcionários na tentativa de salvar os negócios ou são forçadas a fechar totalmente, o que claramente reflete nas condições sociais e psicológicas de uma significativa parcela da nossa sociedade.
Com base em emergências anteriores, a entidade espera que as os recursos financeiros direcionados para melhorias no atendimento em saúde mental e apoio psicossocial aumentem significativamente nos próximos meses e anos. “Investir em programas nacionais e internacionais de saúde mental, que há anos não recebem recursos, é mais importante do que nunca”, destaca a OMS.
“Pela sua característica de acometimento em pessoas jovens, os transtornos mentais, principalmente os mais graves, como esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, dependências alcoólica e química, trazem impacto significativo, não só na vida do paciente, como também na de seus familiares, além de outros, como a depressão e quadros ansiosos, que podem igualmente levar a um grande sofrimento subjetivo” reflete a OMS.
Conforme destaca o Dr. Elie Leal de Barros Calfat, médico psiquiatra e professor instrutor do Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da FCMSCSP – Faculdade de Ciências Médicas da Faculdade de São Paulo, “é importante ressaltar que transtornos mentais são doenças passíveis de tratamento, com grande chance de melhora e cura em muitos casos. Reconhecer estes transtornos como doenças ajuda a vencer o preconceito de se falar sobre o assunto e mesmo de identificar casos que exijam atenção ao nosso redor”, afirma.
Embora a maior quantidade de pacientes sofra de quadros depressivos ou de transtornos ansiosos, uma parcela significativa padece de transtornos psicóticos e tem como tratamento adequado, a reabilitação, visando a melhoria da sua qualidade de vida.
Há muito tempo o tratamento em saúde mental não é apenas farmacológico, sendo também executado por uma equipe multidisciplinar de profissionais como: psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, fonoaudiólogos, enfermeiros, nutricionistas e auxiliares de enfermagem. Estes profissionais buscam, além da diminuição do sofrimento do paciente, a sua reabilitação psíquica e a reativação das habilidades perdidas por conta da doença.
O primeiro passo é vencer o preconceito e pedir ajuda. Transtornos mentais são doenças e, como tal, podem ser tratados. Psiquiatras são médicos como todos os outros e os mais qualificados a tratar destas doenças.

Ass. Relações Públicas do Hospital de Cataguases

Outubro Rosa alerta sobre prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama

O Hospital de Cataguases também é parceiro nesta campanha conhecida mundialmente como Outubro Rosa, um mês marcado por ações afirmativas relacionadas à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. O movimento Outubro Rosa é celebrado anualmente desde os anos 90.
O objetivo da campanha é compartilhar informações sobre o câncer de mama e, mais recentemente, câncer do colo do útero, promovendo a conscientização sobre as doenças, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e contribuindo para a redução da mortalidade.
O nome da campanha remete à cor do laço que é um símbolo internacional usado por indivíduos, empresas e organizações na luta e prevenção do câncer de mama. É por esse motivo que durante esse mês a cor rosa ilumina a fachada de diversas instituições públicas e privadas, indicando a adesão e promoção do movimento.
O diagnóstico precoce ainda é o maior aliado para o tratamento eficaz do câncer de mama. Quando identificado cedo pode ser tratado, impedindo que o tumor alcance outros órgãos.
O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura.

Ass. Relações públicas do Hospital de Cataguases

saiba mais: saude.gov.br/cancerdemama

01 de outubro – Dia Internacional do Idoso

Nesta quinta-feira (01/10), comemora-se o Dia Internacional do Idoso.
O Hospital de Cataguases ressalta que a data, além do objetivo de homenageá-los, traz um alerta para a importância de assegurar os seus direitos enquanto cidadãos, conscientizando o próximo, entre outros motivos.
Até o ano de 2006, essa data era celebrada no dia 27 de Setembro, porém, em razão da criação do Estatuto do Idoso em 1º de Outubro, o dia foi transferido para esta data, de acordo com a lei número 11.433 de 28 de Dezembro de 2006.
Experiência de vida, simpatia e acolhimento são alguns dos referenciais dos idosos, pessoas de total importância para a nossa sociedade.
Nas últimas três décadas, o número de idosos dobrou. Em 2050, de acordo com estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) a população mundial de pessoas com idade superior a 60 anos chegará a um total de dois bilhões, o que significará uma importante mudança no perfil demográfico do mundo, com consequências para todos.
Os idosos não são uma categoria à parte, todos nós continuamos a nos desenvolver, envelhecemos dia após dia, e aos jovens cabe saber que devem respeitar, zelar, oferecer o carinho e atenção e procurar aprender, absorvendo a experiência dos mais velhos.
Para que o mundo esteja cada vez mais preparado para os jovens, sempre haverá a necessidade da experiência dos idosos. É preciso lembrar que eles foram jovens que hoje estão em novas fases da vida, incluindo a velhice. Fase que, se cada um fizer a sua parte e tudo der certo, todos podem chegar lá.
O Hospital de Cataguases agradece, a você idoso, pela sua enorme contribuição para que todos possamos almejar uma convivência harmoniosa, numa sociedade cada vez mais integrada e evoluída.

Ass. Relações Públicas do Hospital de Cataguases

Dia do Coração é todo dia!

O Hospital de Cataguases presta sua homenagem a todos os profissionais da Saúde que atuam na prevenção e no tratamento de problemas cardiovasculares.

O Hospital de Cataguases lembra que o objetivo desta divulgação é o de promover a conscientização da sociedade de uma maneira geral sobre os problemas cardiovasculares –  fatores de risco para a doença – e incentivar a adoção de um estilo de vida mais saudável, bem como cuidados gerais para manter a boa saúde do coração.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em média, anualmente, 300 mil pessoas sofrem infarto agudo no miocárdio, sendo que 30% desses casos são fatais.

Falta de ar, dores como aperto, queimação ou pontadas no tórax e formigamento, são alertas para procurar imediatamente um cardiologista.

Hipertensão, diabetes, obesidade, tabagismo, histórico familiar e problemas na tireoide também estão ligados aos problemas cardiovasculares.

Lembre-se: a melhor maneira de cuidar bem do seu coração é a prevenção, fazendo exames regulares com um cardiologista. Descobrir uma doença cardiovascular precocemente aumenta as chances de tratamento e controle. Por isto, esteja sempre atento aos sinais do seu corpo, realize exames de rotina e mantenha hábitos saudáveis.

Ass. Relações Públicas do Hospital de Cataguases

Colaboradores do Hospital recebem homenagens e Santa Casa recebe doações

O Provedor do Hospital de Cataguases, Bill Crepaldi, e integrantes da Mesa Administrativa, conselheiros e colaboradores de diversos setores da instituição foram homenageados, na noite de segunda-feira (29), na entrega do certificado de Honra ao Mérito “Homenagem ao Juiz de Direito Dr. Maurício José Machado Pirozi – O Bom Exemplo”, outorgado em comemoração aos 20 anos do programa “Show do Marco Antônio Baiano” e quatro anos do “”Baianão na Pegada Sertaneja”. LEIA MAIS

1 2 3 4 5 11